Para a proclamação do Evangelho e a edificação do Corpo de Cristo
Ano 12 • N° 64 • Outubro - Novembro - Dezembro 2011

JÓIAS DE INSPIRAÇÃO

A única coisa necessária

A grande quantidade de mestres é o motivo de existir tantas seitas, que em breve não haverá mais nomes para lhes pôr. Cada igreja se considera a si mesmo como a verdadeira, ou ao menos, como a parte mais pura e verdadeira da igreja, enquanto que ao mesmo tempo se perseguem entre si com o ódio mais implacável. Não se pode esperar nenhum tipo de reconciliação entre elas: tratam a inimizade com uma inimizade irreconciliável. Da Bíblia extraem forçosamente os seus credos; estes são as suas fortalezas e baluartes detrás dos quais se entrincheiram e resistem a todos os ataques. Eu não diria que estas confissões de fé –pois admitimos que o são na maioria das vezes– são nocivas em si mesmos. No entanto, convertem-se em algo muito nocivo quando alimentam o fogo da inimizade; somente depois das conduzí-las totalmente para um lado seria possível nos dar à tarefa de sarar as feridas da igreja […]

A este labirinto de seitas e confissões diversas se une outro mal, o amor pela disputa. O que se obtém com isto? Acaso alguma vez foi resolvido algum conflito erudito? Nunca. Ou melhor, se incrementaram. Satanás é o maior sofista; ele nunca foi derrotado em uma disputa de palavras […] No serviço divino em geral as palavras dos homens são mais escutadas do que a Palavra de Deus. Cada um tagarela conforme o seu desejo, ou mata o tempo mediante discussões aprendidas e ao desaprovar as opiniões dos outros […]

Em poucas palavras, a cristandade se converteu em um labirinto. A fé foi partida em milhares de pedacinhos pequenos, e são convertidos em herege se houver um deles que não aceita […] O que se pode fazer? Apenas a única coisa necessária: voltar-se para Cristo, recorrer a Cristo como o único Líder, e andar em suas pisadas, deixando de lado todos os outros caminhos até alcançar a meta e chegar à unidade da fé (Ef. 4:13). Como o Mestre celestial edificou tudo sobre o fundamento das Escrituras, deste modo devemos deixar todas as particularidades de nossas confissões especiais e estarmos satisfeitos com a Palavra de Deus revelada, a qual pertence a todos nós. Com a Bíblia em nossas mãos devemos clamar: «Creio no que Deus revelou neste Livro. Guardarei obedientemente os seus mandamentos. Espero no que ele prometeu». Cristãos, prestem atenção! Há apenas uma Vida, mas a morte chega a nós em milhares de formas. Há apenas uma Verdade, mas o engano tem milhares de formas. Há um só Cristo, mas há milhares de anticristos […] De modo que já sabes, Oh! cristandade, a única coisa que é necessária. Ou volta-te para Cristo ou vais para a destruição como o anticristo. Se fores sábia e desejares viver, siga ao Líder da vida.

Ao contrário vocês cristãos, regozijem-se ao serem arrebatados, […] escutem as palavras do seu Líder celestial: «Venham para mim» […] Respondam ao uníssono, ‘Amém; sim, vamos’».

João Amos Comenius, teólogo,

filósofo e pedagogo tcheco (1592-1670).