O desejo de ser o maior

Mateus 18.

Os discípulos, do mesmo modo que todos os homens tinham preocupação por este assunto de quem é o maior. Então o Senhor ensina-lhes através de um menino. E diz a eles que têm que tornar-se como um menino e humilhar-se como um menino. Além disso, ele mesmo se identifica com os meninos ao dizer: "E qualquer que recebe em meu nome a uma criança, a mim me recebe".

Em seguida, nos versículos seguintes deste capítulo de Mateus, o Senhor trata de quão importante são os pequeninos para Deus. No mundo, os pequeninos são menosprezados, não é assim no reino. Um dos maiores castigos irá receber quem fizer tropeçar aos pequeninos.

É interessante observar que este é o último ensino do Senhor antes de deixar a Galiléia. Com isto se fecha este ciclo, e o Senhor se encaminha agora para Jerusalém, para a cruz. No entanto, antes de fazê-lo, o Senhor ensina sobre a humildade.

Ele tinha escolhido uma cidade galiléia para dar os seus primeiros passos como homem (Nazaré), em seguida tinha escolhido outra cidade galiléia como centro do seu ministério (Cafarnaum); tudo é harmônico com a humildade daquele que desceu do seu trono de glória para fazer-se homem.

Mas a mensagem da humildade não começou em Mateus 18, ao terminar o seu ministério na Galiléia. Na realidade, esta mensagem ele pregou desde muito antes, com os seus atos, com a sua vida. Agora, ao finalizar, estão as suas palavras. Ele havia dito que um perfeito mestre é aquele que primeiro faz, e depois ensina (Mat. 5:19; 7:24). Por isso só agora, no final, encontram lugar as suas preciosas palavras.

Sim; não é a vontade de Deus que se perca um pequenino. Quando eles se desencaminham, terá que ir buscá-los, se eles nos maltratam devemos tentar ganhá-los. A pergunta dos discípulos se centrava em quem seria o maior; por outro lado, o Senhor os faz olhar para os pequeninos. Eles olham para cima, mas o Senhor os faz olhar para baixo. Não devem olhar para si mesmos, mas sim para os pequeninos. O que é que estes necessitam? Como lhes servir?

As respostas do Senhor não costumam ser diretas, mas são muito efetivas. Se olharmos atentamente, veremos que ele disse o adequado. Nosso problema é que nem sempre associamos bem o que foi perguntado, com as respostas do Senhor.

Os discípulos têm consciência de serem melhores, ou maiores? Há em seu coração desejo por estas coisas? Então desçam das suas alturas; cuidem de fazer-se como uma criança, de atender os pequeninos e de não ser tropeço a eles.

O capítulo 18 de Mateus está inteiramente dedicado a este assunto. Até a parábola dos dois devedores, com que finaliza. Os pequeninos devem ser atendidos, cuidados e ensinados, para que ninguém se ensoberbeça, para que ninguém se enfatue com pensamentos de grandeza. Para que ninguém queira ser o maior.

Diseņo descargado desde plantillas web gratis y profesionales.