A única unidade

01As coisas de Deus só podem ser compreendidas espiritualmente. O homem entende as coisas do homem, mas não as coisas de Deus. As coisas de Deus ninguém as compreendeu senão pelo Espírito de Deus (I Cor. 2.11).

Quando tentamos entender as coisas de Deus, sem a revelação do Espírito de Deus, fazemos uma grande confusão. A mente humana é muito prodigiosa, e a carne muito efetiva. E se torna ainda mais perigoso quando conseguimos agrupar várias pessoas em torno de um mesmo parecer. Esta é a unidade feita pelo homem que Deus desaprova.

Um testemunho disso é a torre de Babel. Eles disseram: "Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra" (Gên. 11.4). Esta foi uma tentativa de unidade feita pelo homem, e que Deus destruiu. Toda tentativa do homem de criar uma unidade será destruída por Deus. Seja em torno de um nome, de uma doutrina, de uma dita visão ou coisa parecida.

Se o homem tentar promover qualquer unidade, ele estará competindo com a unidade feita por Cristo. É uma Babel, uma Babilônia. A única unidade que Deus aprova é a que Jesus realizou naquela cruz: "E não somente pela nação, mas também para reunir em um corpo os filhos de Deus que andavam dispersos" (Jo 11.52), e que agora é sustentada pelo seu Espírito: "Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito" (I Cor. 12.13).

No seu corpo naquela cruz, Ele desfez toda inimizade, fazendo a paz (Ef. 2.15). Reconciliou-nos com Deus e nos fez um com Ele e com todos os irmãos. Um só rebanho, e um só pastor. Ele cumpriu em Cristo a sua promessa que diz: "Porque assim diz o Senhor Deus: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei. Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, no dia nublado e de escuridão. E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos países, e as trarei à sua própria terra, e as apascentarei nos montes de Israel, junto aos rios, e em todas as habitações da terra" (Ezequiel 34.11-13).

Qualquer unidade que não seja a do nosso Senhor Jesus estará competindo com a Sua Glória: "E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um" (Jo. 17.22). Não devemos promover nenhum tipo de unidade, somente guardar a unidade do Espírito no vínculo da paz, com toda humildade, mansidão e longanimidade (Ef. 4.2-3). A unidade que já foi feita por Jesus. Se não guardarmos esta, aí sim, quem estará promovendo divisão somos nós. Uma divisão contra a Sua unidade. Uma obra da carne, sensual, sem nada do Espírito: "Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito" (Jd. 1.19). Que o Senhor abra os olhos do nosso entendimento e nos livre de cometermos tais pecados.

Diseņo descargado desde plantillas web gratis y profesionales.