Jesus: O Príncipe da Paz

"...e o seu nome será: ...Príncipe da Paz" (Isaías 9.6).

Primeiro precisamos compreender a função de um príncipe em um reinado. O rei tem a função de governar todo o reino, mas o príncipe, que está sendo preparado para ser rei, pode já fazer um papel de mediador em uma província quando necessário. O rei governa um todo, mas o príncipe pode representar o rei em algumas tarefas. Jesus não é o Rei da Paz, mas o Príncipe da Paz, o Príncipe da Vida: "E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas. Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados" (Atos 3.15, 5.31).

Jesus em sua primeira vinda não veio para reinar, mas para mediar a paz entre os homens e Deus; e isto não entendeu a nação de Israel: "E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis" (Col. 1.20-22, Heb. 2.10).

Deus é o criador de todas as coisas, e reina sobre tudo (Salmos 103.19). Mas o homem se rebelou contra o seu criador. Os homens se tornaram seus inimigos, e para que o homem não perecesse, Ele enviou o seu Filho: o Príncipe da Paz, para fazer a reconciliação conosco: "Porque ele é a nossa paz..." (Efésios 2.14).

Jesus é o Príncipe da Paz. Ele é o testemunho da boa vontade de Deus para com os homens. Jesus Cristo é o príncipe enviado pelo rei para buscar a paz com os homens (Lucas 2.12-14). Deus enviou Jesus em paz; Ele é o Príncipe da paz. O Príncipe da Paz veio mediar a nossa paz com Deus, e agora vem ser a nossa paz: "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" (João 16.33).

Agora a paz com Deus não é um estado ou uma circunstância; Também não é a paz que o mundo dá, mas uma Pessoa: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize" (João 14.27). Agora o Príncipe da Paz vive em nós, e nos leva a viver em paz com Deus (Romanos 5.1-2).

Jesus veio como o Príncipe da Paz; Ele veio mediar a nossa paz com Deus; mas um dia, o seu Pai, o Rei dos reis, lhe dará o reino, e Ele reinará para todo o sempre (Apocalipse 11.15-17). "Por amor da verdade que está em nós, e para sempre estará conosco: Graça, misericórdia e PAZ, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, o Filho do Pai, seja convosco na verdade e amor" (II João 1.2-3). O Reino de Deus está em nós (Lucas 17.21), e é um Reino de Paz. Bendito seja o nosso Príncipe da Paz: Jesus.

»»» Ver anteriores

EQUIPE REDATORA
Gonzalo Sepúlveda, Rodrigo Abarca, Roberto Sáez, Marcelo Díaz
TRADUÇÕES
Edward Burke Junior

Revista Águas Vivas
REVISTA ÁGUAS VIVAS
Nº 72


AGUAS VIVAS
Site em espanhol


LIVING WATERS
Site em inglés

SO PALAVRA DE DEUS
Site em portugués

VIDEOS EM YOUTUBE

ESQUINA DE COMUNÃO
Blog em portugués

CHARIS
Site em portugués

T. AUSTIN SPARKS
Site em portugués

***

REVISTA EM PORTUGUÉS
41 42 43 44 45 46 47 48 49
50 51 52 53 54 55 56 57 58
59
60
61 62 63 64 65 66 67
68
69 70
71

***