O ministério de uma mulher de Deus (1)

"Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer na fé, no amor e santificação, com modéstia" (1ª Tim. 2:15). "Que ensinem as mulheres jovens a amar aos seus maridos e aos seus filhos, a serem prudentes, castas, cuidadosas com a sua casa, boas, sujeitas aos seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada" (Tito 2:4-5). "As casadas estejam sujeitas aos seus próprios maridos, como ao Senhor" (Ef. 5:22). "A mulher respeite ao seu marido" (Ef. 5:33).

A mulher de Deus tem amplas possibilidades de realização e de serviço. Nestas passagens, podemos extrair duas áreas de responsabilidade da mulher no lar: 1. Amar e respeitar ao seu marido. 2. Amar e cuidar dos seus filhos.

Amar e respeitar ao seu marido. O primeiro mandamento é amar. A mulher que tem um caráter sensível e afetuoso, no geral não encontrará dificuldades nesta ordem. A mulher crente que se casou por amor, terá uma disposição favorável para com o seu marido, o que também lhe facilitará enfrentar os dias difíceis, e reforçar os laços de amor já existentes. Mas, se casou sem amor, então achará a oportunidade de encontrar em Deus o amor que faltou.

Seja como for, poderá chegar a amar ao seu marido com o amor do Senhor, mesmo que este não seja crente. Assim sendo, na busca de respeitar ao marido poderá encontrar mais dificuldades que a de amá-lo. O temperamento da mulher será mais aparente, e rapidamente irá querer adiantar-se ao seu marido na opinião, no parecer e até na tomada de decisões, o qual pode transformar-se em uma tendência de desqualificá-lo.

Se o amor da mulher para o marido pudesse ser considerado um sentimento mais ou menos natural e espontâneo, o respeito não o é. Portanto, a maior busca para uma mulher deve ser respeitar ao seu marido, valorando-o como a igreja valora ao seu Senhor. O amor (sem o devido respeito) pode ser para a mulher uma cômoda desculpa para manipular ao marido, e uma causa de atrito permanente que provoque o desagrado de Deus.

Amar e cuidar dos seus filhos. O amor aos filhos se traduz nos cuidados, na criação, na instrução, e na disciplina, no Senhor (Ef. 6:4). O amor da mulher para os seus filhos é o afeto mais necessário para eles, e portanto, é indelével. Isto significa que uma mulher de Deus não pode passar esta função a outra mulher. Poderá receber ajuda, mas não pode ser substituída.

Uma mulher que trabalha muito, e que, por isto, está muito tempo longe do lar, corre o perigo de que a 'canção de ninar' ocupe no coração de seus filhos o lugar que corresponde a ela. A 'ama-seca' pode ocupar perfeitamente o seu lugar na casa; mas não o da mãe quanto ao amor e a instrução dos filhos. Assim, o lar é o primeiro e indelével âmbito de ação e de serviço de uma mulher de Deus. Se falhar nisto, falha em tudo.

Diseņo descargado desde plantillas web gratis y profesionales.