O plano da vida de Paulo

Christian Chen em seu livro "O Mistério da sua Vontade" demonstrou muito certeiramente a estreita relação que têm as epístolas de Paulo com a vida espiritual do apóstolo.

Chen divide a vida cristã de Paulo –33 anos– em três etapas de 11 anos cada uma. A primeira é a infância, a segunda é a adolescência e a terceira é a maturidade. Por outro lado, a ordem em que as epístolas foram escritas revela características próprias de cada uma dessas etapas. E aqui a correspondência é maior ainda, porque não só se dá entre a vida de Paulo e as próprias epístolas, mas alcança às igrejas ou pessoas às quais foram dirigidas.

Há quatro grupos de epístolas: o primeiro está formado pelas 1ª e 2ª de Tessalonicenses, que corresponde à infância espiritual de Paulo, e dirigida a uma igreja nova, que experimentava os seus primeiros meses de vida. O segundo grupo é formado por Romanos, Gálatas, e 1ª e 2ª Coríntios, que corresponde à adolescência espiritual de Paulo, dirigidas a igrejas que necessitam um ensino ordenado e sistemático. O terceiro grupo é Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemon, que corresponde à maturidade de Paulo, a etapa de maior revelação, em seu confinamento em Roma. E o quarto grupo é 1ª e 2ª Timóteo e Tito, que corresponde à velhice de Paulo.

Os primeiros 11 anos de Paulo foram anos de aprendizagem, de silêncio. Arábia e Tarso foram os lugares que lhe viram beber as primeiras palavras de Deus e receber as primeiras lições espirituais. A sua vida era como um dique que retinha a água que algum dia ia ser solta.

Os segundos 11 anos foram os anos de maior frutificação. Paulo realizou três viagens missionárias e encheu do evangelho a todo mundo conhecido. A água se esparramou levando vida a todos os recantos.

Os terceiros 11 anos, os que puderam ter sido de maior crescimento ainda, Paulo por longos períodos, esteve confinado em um cárcere. Mas a perda da liberdade não significou perda para a sua vida espiritual. Ao contrário, quanto mais baixo foi levado, mais alto o levantou Deus. Estando no cárcere recebeu revelação dos maiores mistérios da Bíblia.

Não há nada acidental na vida de um servo de Deus. Certamente, Paulo não teve, em vida, a ocasião de ver o plano de sua vida, mas Deus, com cada experiência de Paulo, estava tecendo um tapete muito lindo, que nos ilustra como Deus faz com os seus servos.

A atitude de um servo de Deus é simplesmente seguir a seu Senhor, aceitando que cada circunstância e provas estão perfeitamente ordenadas por Deus para o Seu propósito e para a Sua glória.

»»» Ver anteriores

EQUIPE REDATORA
Gonzalo Sepúlveda, Rodrigo Abarca, Roberto Sáez, Marcelo Díaz
TRADUÇÕES
Edward Burke Junior

Revista Águas Vivas
REVISTA ÁGUAS VIVAS
Nº 72


AGUAS VIVAS
Site em espanhol


LIVING WATERS
Site em inglés

SO PALAVRA DE DEUS
Site em portugués

VIDEOS EM YOUTUBE

ESQUINA DE COMUNÃO
Blog em portugués

CHARIS
Site em portugués

T. AUSTIN SPARKS
Site em portugués

***

REVISTA EM PORTUGUÉS
41 42 43 44 45 46 47 48 49
50 51 52 53 54 55 56 57 58
59
60
61 62 63 64 65 66 67
68
69 70
71

***