A vara da videira

"Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer" (João 15.5).

As palavras de Jesus em João 15.5 seria suficiente para entendermos que nas coisas de Deus, só necessitamos crer, permanecer nEle; mas quase sempre é-nos necessário que a longanimidade de Deus nos dê mais argumentos. Nós temos uma predisposição tremenda para o ativismo, mas muito pouco para a fé, a esperança e o descanso. Ainda temos dificuldades de compreender que nas coisas de Deus não podemos receber coisa alguma, se do céu não nos for dada (João 3.27).

Para compreendermos um pouco mais sobre isto, o Senhor nos dá o exemplo da videira. O Senhor tem uma relação muito grande com a videira. Em Isaías 5.1-2, Ele diz sobre a nação de Israel, que Ele plantou uma videira de excelentes vides num solo fertilíssimo. Construiu nela um lagar para que do fruto fizesse o vinho que representa a alegria, mas ela deu uvas bravas.

O que Deus não obteve em Israel, agora Ele obtém em Cristo. O Pai continua sendo o viticultor, nós somos as varas, mas a videira que agora não falhará o seu fruto precioso é Jesus Cristo. Agora não é mais um povo de dura cerviz, mas Cristo que é a videira. O Pai é o que cuida da videira, o que opera tudo em todos, por isso, toda vara nEle dá fruto; e a vara que dá fruto Ele a limpa para que dê mais fruto ainda.

Mas a vara de si mesma não pode dar fruto. O fruto vem da videira. É da videira que vem a seiva que corre por todas as varas. É a videira que vai buscar a água e os nutrientes para que as varas dêem fruto. Nada depende da vara, tudo da videira. A videira também não terá dificuldades para encontrar água, nem os nutrientes necessários para produzir muito fruto, porque o Pai é o viticultor e nada lhe faltará.

Se estes argumentos não bastarem para notarmos que a vara não pode nada de si mesma, o Senhor ainda nos dá em Ezequiel 15.2 mais alguns para considerarmos: "Toma-se dela madeira para fazer alguma obra? Ou toma-se dela alguma estaca, para que se lhe pendure algum objeto?". O que o Espírito destaca para nós que somos as varas é que como varas não servimos para nada, a não ser para dar fruto. Em nós mesmos não há nada que podemos fazer.

A videira é Cristo e o fruto também é de Cristo. Nós, as varas, somos apenas os meios pelo qual o Senhor produz o seu fruto: "Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus" (Rom. 7.4).

Amados irmãos, o Senhor nos ensina pela videira que sem Ele nada podemos fazer. Só podemos dar fruto se permanecermos nEle, do contrário só serviremos para sermos lançados no fogo. Se permanecermos nEle daremos muito fruto, e o Pai obterá no seu lagar, na Igreja do Senhor, o que deseja: o vinho, a alegria (João 15.8). "Portanto, assim como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim também nEle andai, arraigados e edificados nEle, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, abundando em ações de graças" (Col. 2.6-7).

Diseņo descargado desde plantillas web gratis y profesionales.